Turismo

São Raimundo Nonato estará na rota do Rally dos Sertões 2021, maior competição off road das Américas

Sebrae no Piauí atua na preparação dos pequenos negócios da cidade para atender os participantes do evento, que seguirá rígidas normas de segurança

A cidade de São Raimundo Nonato, no sudeste do Piauí e porta de entrada para o Parque Nacional Serra da Capivara, é parte do roteiro da 29ª edição do Rally dos Sertões. A competição, que este ano tem uma rota inédita, contemplará seis estados do Nordeste brasileiro, passando pelo único bioma exclusivamente nacional: a caatinga. Serão mais de três mil quilômetros percorridos em dez dias de pura aventura, poeira e adrenalina.

 

Para preparar a cidade para receber os participantes do rally, o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas, Sebrae no Piauí, executa um trabalho junto a cerca de 50 pequenos negócios dos segmentos de alimentação, hospedagem, receptivo, farmácia, conveniência, supermercado, oficina, posto de combustível e artesanato.

“Um dos objetivos do Rally dos Sertões é fomentar a economia das cidades anfitriãs. Mesmo em tempos de pandemia, a iniciativa é apropriada, tendo em vista a necessidade de retomada do turismo, uma das atividades mais afetadas pela crise sanitária. Nós do Sebrae estamos empenhados em reforçar o trabalho que já realizamos na região há mais de duas décadas, preparando os pequenos negócios locais para receber os participantes da competição, com excelência e segurança”, pontua o diretor superintendente do Sebrae no Piauí, Mário Lacerda.

Entre as ações realizadas junto aos pequenos negócios de São Raimundo Nonato estão cursos, palestras e consultorias focando protocolos de biossegurança, boas práticas na prestação de serviços e na manipulação de alimentos, atendimento e criação de prato especial para o evento. As empresas que participam do processo de capacitação para receber os participantes do rally receberão o Selo Turismo Confiável do Sebrae.

“O Rally dos Sertões vai muito além de uma simples competição. O evento fomenta a economia local e divulga os destinos por onde passa. Para São Raimundo Nonato, será uma oportunidade de mostrar para o Brasil e para o mundo todo o potencial turístico da região da Serra da Capivara. Ficamos muito satisfeitos de ver o Piauí incluído nessa edição do rally e mais ainda em poder contribuir, dando todo o suporte aos pequenos negócios, especialmente nesse momento de retomada”, comenta o diretor técnico do Sebrae no Piauí, Delano Rocha.

Os participantes do rally estarão no Piauí no período de 16 a 18 de agosto, quando acontece a quarta e a quinta etapas da competição. No Estado, terão a oportunidade de conhecer o Parque Nacional Serra da Capivara, que conta com o maior acervo de pinturas rupestres do mundo; a Cerâmica Serra da Capivara, cujas peças tem um alto padrão de qualidade e retratam a rica cultura da região; além de outros atrativos. São Raimundo Nonato conta ainda com opções que estão fechadas à visitação, por conta da pandemia, como o Museu do Homem Americano, criado para divulgar a importância do patrimônio cultural deixado pelos povos pré-históricos; e o Museu da Natureza, inaugurado em 2018 como complemento ao Museu do Homem Americano.

O Rally ocorrerá em formato semi-bolha, diferente do ano passado em que toda a caravana era obrigada a dormir em “bolhas”, locais afastados dos centros e com rígido controle de entrada. Nesta edição, os competidores e equipes poderão usar hotelaria e restaurantes das cidades anfitriãs, priorizando os estabelecimentos com o Selo Turismo Confiável, além de vivenciar experiências nos destinos. Já o acesso do público nas Vilas do Sertão, que são os espaços de chegada e largada, será controlado, a fim de evitar aglomerações e manter a segurança de todos.

O PARQUE NACIONAL DA SERRA DA CAPIVARA

O Parque Nacional Serra da Capivara, maior complexo de sítios arqueológicos das Américas, conta com 129.140 hectares e seu perímetro é de 214 quilômetros. O parque é tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e em 1991 foi declarado pela Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura (Unesco) como Patrimônio Cultural da Humanidade.

A sua criação teve múltiplas motivações ligadas não só à preservação de um meio ambiente específico, mas também à manutenção de um dos mais importantes patrimônios culturais pré-históricos. Entre as características que mais pesaram na decisão de criação do Parque Nacional estão:

- Culturais – na unidade acha-se uma densa concentração de sítios arqueológicos, a maioria com pinturas e gravuras rupestres, nos quais se encontram vestígios extremamente antigos da presença do homem (100 mil anos antes do presente). Atualmente estão cadastrados 912 sítios, entre os quais, 657 apresentam pinturas rupestres, sendo os outros sítios ao ar livre (acampamentos ou aldeias) de caçadores coletores, aldeias de ceramistas-agricultores, ocupações em grutas ou abrigos, sítios funerários e sítios arqueo-paleontológicos;

- Ambientais – área semiárida, fronteiriça entre duas grandes formações geológicas - a bacia sedimentar Maranhão-Piauí e a depressão periférica do rio São Francisco - com paisagens variadas nas serras, vales e planície, com vegetação de caatinga (o Parque Nacional Serra da Capivara é o único Parque Nacional situado no domínio morfoclimático da caatinga). A unidade abriga fauna e flora específicas e pouco estudadas. Trata-se, pois, de uma das últimas áreas do semi-árido possuidoras de importante diversidade biológica;

- Turísticas - com paisagens de uma beleza natural surpreendente, com pontos de observação privilegiados. Esta área possui importante potencial para o desenvolvimento de um turismo cultural e ecológico, constituindo uma alternativa de desenvolvimento para a região.

A CERÂMICA ARTESANAL DA SERRA DA CAPIVARA

A Cerâmica Serra da Capivara está localizada no povoado do Barreirinho, na área de entorno do Parque Nacional Serra da Capivara. Está em funcionamento desde agosto de 1994. A motivação de sua criação foi possibilitar às pessoas que moravam na área do entorno uma nova atividade como fonte de renda, diminuindo, assim, a depredação do meio ambiente (fauna e flora característicos da caatinga) e do patrimônio cultural do parque (pinturas rupestres e vestígios arqueológicos).

As peças da Cerâmica Serra da Capivara são produzidas sob um alto padrão de qualidade, com o charme do artesanato. Utilizando argilas selecionadas com características específicas do semiárido piauiense, as peças são modeladas ou torneadas por artesãos locais, o que ainda agrega às peças um valor social, pois a aquisição desse produto gera renda e melhora a qualidade de vida de dezenas de famílias que moram na área do entorno do Parque Nacional Serra da Capivara.

Os produtos, especialmente a linha de utensílios, apresentam um excelente desempenho e confiabilidade, pois o processo de fabricação garante que as mesmas possam ser utilizadas em fornos convencionais, fornos à lenha e fornos microondas, máquina de lavar louça, podendo ir diretamente à mesa.

Na produção de suas peças, a Cerâmica Serra da Capivara, tem a preocupação de retratar a cultura em dois níveis: no design e nas técnicas de fabricação. No primeiro caso, desde a pré-história os povos que habitavam essa região trabalhavam com a argila na fabricação de cerâmica com finalidades diversas: para enterramentos, com urnas funerárias e peças utilitárias, como se comprovam as pesquisas arqueológicas na região. Portanto, foi uma opção consciente retratar nas peças réplicas das pinturas rupestres encontradas nos paredões que formam o grande patrimônio cultural. Quanto ao segundo aspecto, todas as peças obedecem rígidas normas de fabricação, que vão desde a preocupação com o meio ambiente até a saúde de quem vai consumir.

MUSEU DO HOMEM AMERICANO

O Museu do Homem Americano foi criado há mais de 30 anos para divulgar a importância do patrimônio cultural deixado pelos povos pré-históricos, consolidando os resultados de mais de quatro décadas de pesquisas realizadas na região do Parque Nacional Serra da Capivara.

A exposição permanente se inicia com uma visão da evolução dos hominídeos e a apresentação das teorias de povoamento da América, seguida da vida do Homo Sapiens na região durante o Pleistoceno e o Holoceno.

Continuando o percurso, o visitante conhece a história da escavação arqueológica do sítio do Boqueirão da Pedra Furada, que demonstrou a presença humana na região desde o Pleistoceno. No Mezanino, estão expostos instrumentos pré-históricos, urnas funerárias e esqueletos.

Nas últimas salas, são apresentados os ossos, as imagens desenhadas e a descrição da megafauna que viveu na região. A exposição se encerra com amostras da biodiversidade atual.

MUSEU DA NATUREZA

Localizado no Parque Nacional da Serra da Capivara, o Museu da Natureza foi inaugurado em dezembro de 2018 e conta com uma estrutura moderna e tecnologia de ponta. Em formato espiral, com dois pavimentos e uma área total de 4 mil m², o Museu está localizado próximo ao Centro de Visitantes do parque e foi erguido como complemento ao Museu do Homem Americano, que já não tinha mais espaço para abrigar os achados

Com uma construção de aço e vidro, o espaço abriga uma coleção de fósseis da macrofauna que ocupava a região e que sobreviveu às mudanças climáticas ocorridas há cerca de dez mil anos. Parte do acervo é composto por espécies descobertas na região, enquanto outra parte, por animais que hoje só existem no Bioma Amazônia.

O museu oferece ainda uma série de experiências interativas aos visitantes, com diferentes recursos tecnológicos, como projeções e realidade aumentada, e conta com auditório, sanitários, restaurante, loja, reserva técnica e instalações administrativas.

 

Serviço:
Unidade de Marketing e Comunicação do Sebrae no Piauí: (86) 3216-1356
Agência Sebrae de Notícias Piauí: (86) 3216-1325
Central de Relacionamento Sebrae: 0800 570 0800
WhatsApp: 0800 570 0800
www.twitter.com/pi_sebrae
www.facebook.com/sebraepiaui
www.instagram.com/sebraepi/