Caged

Pequenos negócios geraram mais de 20 mil de vagas de emprego no Piauí nos últimos 12 meses

Em todo o país, micro e pequenas empresas criaram cerca de 2,1 milhões de postos de trabalho no mesmo período

As micro e pequenas empresas (MPE) têm sido as grandes responsáveis pela geração de empregos no Piauí e no Brasil. De acordo com levantamento feito pelo Sebrae, com base em dados do Caged, do Ministério da Economia, os pequenos negócios criaram, nos últimos 12 meses, cerca de 2,1 milhões de vagas, o que corresponde a quase 72% de todos os postos originados no país. Esse número é quase três vezes maior que o das médias e grandes empresas (MGE) que contrataram, entre julho de 2020 e junho de 2021, pouco mais de 717 mil trabalhadores.

No Piauí, no mesmo período foram criadas 20.217 vagas nas micro e pequenas empresas, quantidade seis vezes maior que a gerada nas médias e grandes empresas, que foi de 3.436 postos de trabalho.

“A importância econômica dos pequenos negócios fica mais evidenciada a cada levantamento do Caged. Há 12 meses consecutivos, os números mostram que as micro e pequenas empresas têm puxado a geração de empregos no Piauí e no Brasil, favorecendo a retomada econômica. E nós do Sebrae continuamos firmes no propósito de apoiar esses empreendimentos, que são os grandes fomentadores do desenvolvimento local e nacional”, pontua o diretor superintendente do Sebrae no Piauí, Mário Lacerda.

Apenas no mês de junho de 2021, as MPE apresentaram um saldo positivo de 216.396 empregos gerados, o que equivale a 70% do total de vagas criadas em todo território nacional. Já as MGE registraram um saldo de 67.945 empregos, o que equivale a 21,9% do total de empregos gerados no Brasil.

No Piauí, as MPE continuam na dianteira da geração de empregos, com saldo de 2.425 vagas criadas em junho, contra 2.135 postos de trabalho nas MGE. Esses números colocam o Estado em 2º lugar no Nordeste e em 10 no Brasil, com 15,52 vagas por mil empregados, muito acima da média regional (11,84) e nacional (11,3).

“Há um ano, as micro e pequenas empresas apresentam saldo positivo de empregos, sendo os empreendimentos que mais têm contribuído para a redução da quantidade de desempregados no Brasil. Esse resultado reforça ainda mais a necessidade de amparar os pequenos negócios e de trabalhar pela preservação de quem tem sido o motor da geração de postos de trabalho no país”, destaca o presidente do Sebrae Nacional, Carlos Melles.

O levantamento mostra ainda uma retomada do setor de Serviços no Piauí, um dos mais afetados pela pandemia, que foi o que mais criou vagas em junho (874). Em seguida, veio o Comércio, que vinha liderando o ranking, com 818 postos gerados. As Indústrias de Transformação e da Construção Civil criaram 590 vagas, seguida da Agropecuária (138) e de Serviços Industriais de Utilidade Pública (15).

Serviço:
Unidade de Marketing e Comunicação do Sebrae no Piauí: (86) 3216-1356
Agência Sebrae de Notícias Piauí: (86) 3216-1325
Central de Relacionamento Sebrae: 0800 570 0800
WhatsApp: 0800 570 0800
www.twitter.com/pi_sebrae
www.facebook.com/sebraepiaui
www.instagram.com/sebraepi/